terça-feira, 1 de Abril de 2014

ASHTANGA YOGA INTENSIVE WITH PETER SANSON, FROM 26th TO 29th OF MAY, IN ASHTANGA CASCAIS, PORTUGAL

As inscrições já estão a decorrer para o Intensivo de Ashtanga Yoga com o Peter Sanson, que este ano acontecerá de 26 a 29 de Maio. 
Serão 
4 manhãs de prática de Mysore Style + 
1 conferência na tarde de dia 28. 

Quem já participou nos Intensivos de Peter sabe que contará com 4 dias muito especiais, onde se respira Ashtanga Yoga, em que internamente captamos novas abordagens para um maior entendimento da prática, que tanto ajuda a conduzir-nos para um amadurecimento da mesma. Peter mostra com as suas palavras e jeitos muito seus, a largarmos o que não interessa e a focarmos na essência, conduz-nos a um estado de humildade e de serenidade que possibilita tocarmos na conexão que importa. Serão 4 manhãs e uma tarde ricas de experiências e vivências que trazem para o praticante verdadeiras mais-valias, não estivesse eu a escrever-vos sobre um Intensivo com Peter Sanson. 

Peter convida todos a juntarem-se a este Intensivo. Iniciantes ao Ashtanga, praticantes de outros estilos de Yoga, Ashtangis mais experientes, todos serão bem-vindos. As aulas de Mysore Style estão divididos em 3 grupos, o primeiro começa às 7h, o segundo às 8.15 e o último às 9.30. Na acto da inscrição deverão enviar um email para ashtangacascais@gmail.com, com o vosso turno preferido. 
Boas práticas! 


Registrations are already underway for the Ashtanga Yoga Intensive with Peter Sanson which this year takes place from 26th to 29th May.
Will be
4  Mysore Style mornings +
1 conference in the afternoon of the 28th.

Anyone who has participated in Peter´s Intensive knows that can count with a very special four days, where we breath Ashtanga Yoga, where internally we capture new approaches to a better understanding of the practice, which help us to lead to maturing it. Peter shows with his words and his ways, to drop what does not matter and to focus on the essence, leads us to a state of humility and serenity that enables to touch the connection that matters. It will be 4 mornings and one afternoon of rich experiences  they will bring truly gains for the practitioner, or i wouldn ´t be writting to you about an Intensive with Peter Sanson.  

Peter invites everyone to join this Intensive. Beginners to Ashtanga, practitioners from other styles of Yoga, more experienced Ashtangis, all are welcome. Mysore Style classes are divided into 3 groups: the first begins at 7 am, the second at 8.15 and the last at 9.30am. At the time of registration you should send an email to ashtangacascais@gmail.com with your preferred shift.
Happy practicing!


segunda-feira, 10 de Março de 2014

MARCH#ASHTANGACASCAIS#ASHTANGAYOGA#ASHTANGALIFESTYLE



Dias mais compridos+
o regresso do Sol+
práticas de Ashtanga+
comida saudável+
detox+
saúde+
felicidade=
SUPER LIFESTYLE... 
Cá-vos espero...
Boas práticas!


Longer Days +
Return of the sun+
Ashtanga practices+
healthy food +
detox +
health +
happiness =
 SUPER LIFESTYLE... 
I will be waiting for you ...
Happy practicing!


*foto de Pedro Terinha e de pesquisa online.
Photo by Pedro Terrinha and from online research. 

sábado, 1 de Março de 2014

MUTE MODE

 A praticar sozinha ou numa sala cheia de pessoas à minha volta, vou tentando encontrar, pelo Ashtanga Yoga,  uma experiência de silêncio. Existe sempre som, o som da minha respiração, dos movimentos do meu corpo a tocarem o tapete por debaixo de mim, os pés do professor a pisarem o chão enquanto se desloca de praticante em praticante, a sua voz baixa ou alta, quando dá alguma instrução, as respirações e os movimentos dos outros que estão ali como eu, a mexerem o corpo, a criarem espaço na mente e a esticarem a alma. 

Mas quer seja sozinha, quer esteja com tantos ao meu redor, ali estou ou estamos, a tentar (mos) viver silêncio. Calarmos um pouco esta coisa complicada que é a Mente, acalmar as suas flutuações, neutralizar o fluxo contínuo de pensamentos que estão constantemente a levar-nos para fora de nós mesmos, bendito o Ashtanga, que traz-nos de volta ao nosso interior, que mostra como verdadeiro espelho,  o estado em que estamos. Muitas vezes o lamentável estado em que vivemos, o estado físico do nosso corpo, o estado da nossa pobre mente ansiosa, cansada, confusa, o estado miserável do nosso emocional, repleto de amolgadelas feitas pela vida, o estado quase inexistente da nossa energia vital e o estado do nosso espírito, que em muitos casos parece que fugiu do nosso corpo e foi viver ali para o lado. Haja o Ashtanga para trazer-nos de volta, para unir todas as camadas do nosso Ser, para escutarmos não sons, mas silêncio. Para vivermos em "mute", pelo menos algumas respirações, que prática a prática, dia atrás de dia, mês, anos se multiplicam por várias posturas e passagens entre elas, gosto de acreditar que mais tarde, ultrapassarão os limites dos nossos tapetes, da sala da escola de Yoga, que se expandem por todo um dia.

É isso que gosto no Ashtanga, dá-me a oportunidade de estar calada, calada cá dentro. E quando me vejo na ansiosa ansiedade, lembro-me da minha posição preferida, esta aqui em cima, BADDHA KONASANA, é daquelas que posso ficar as 5 respirações, 20, 30, 5 minutos, talvez mais... só respirando e reparando com um sorriso como o corpo solta, como a ansiedade desaparece, deixa de ter onde se agarrar... e volta o silêncio e volta a noção de que é assim que quero viver, tranquilamente tranquila. Boas práticas!


Practicing alone or in a crowded room with people around me, trying to find through Ashtanga Yoga, an experience of silence. There is always sound, the sound of my breathing, the movements of my body touching the mat under me, the feet of the teacher to step on the floor while moving from practitioner to practitioner, his voice low or high, when he gives some instruction, breaths and movements of others who are there like me, moving the body,  create space in the mind and stretch the soul.

But whether alone or be with so many around me,  there i´m or there we are, trying to live silence. Silence a bit this tricky thing that  is the mind, calming the fluctuations, neutralize the continuous stream of thoughts that are constantly taking us out of ourselves, blessed the Ashtanga, which brings us back to the inside, which shows like a true mirror,  the state we are. Often the sorry state in which we live, the physical condition of our body, the state of our poor, anxious, tired, confused mind, miserable state of our emotional, full of dents made ​​from life, the almost non-existent state of our vital energy and the state of our spirit, that in many cases it seems that ran out of our body and  went to live outside. Bless the Ashtanga to bring us back, to unite all layers of our being, to listen not sounds but silence. To live on  "mute" at least a few breaths, that practice by practice, day after day, month, year multiply by various postures and passages between them, and i like to believe that later surpass the limits of our mats, the school of Yoga,  that expand to an entire day.

That's what i like in Ashtanga, gives me the opportunity to be silent, silent inside. And when I find myself in eager anxiety,  i remember my preferred position, this one that is up here, Baddha Konasana, is one that i can get the 5 breaths,  20, 30, 5 minutes, maybe more... just breathing and repairing with a smile as the body gets loose, how the anxiety disappears, which no longer has any place to hold... and comes back the silence and back the notion that this is how i want to live peacefully quiet.
Happy practicing!

fotos de/ photos by Pedro Terrinha & Sergio Tanica



terça-feira, 28 de Janeiro de 2014

THEY ARE THERE... AND DAILY!

A nossa sala de prática tem vindo a sofrer algumas alterações, e não estou a falar-vos das novas fotos que estão na entrada, nem tão pouco da nova imagem de Ganesha que está colocada lá atrás, e muito menos do candeeiro que conseguimos recuperar e que dá hoje, muito mais luz. Falo-vos do nítido crescente número de praticantes homens que frequentam o nosso Shala. 

Quantas aulas tenho dado comigo a sorrir por reparar que a sala está completo, mas que agora o número de praticantes homens supera muitas vezes o número de praticantes mulheres. Longe vão os tempos que por aula existia apenas um praticante homem, ou que éramos só mulheres. Hoje em dia eles estão presentes nas nossas aulas, com uma regularidade e consistência igual ou superior a elas. Parece que longe vai aquela frase, que eu escutei tantas vezes, de amigos, conhecidos e desconhecidos que falavam do Yoga como "essa coisa de/para mulheres". E a verdade é que alguns deles até podem começar com menos flexibilidade, mas compensam com consistência e sem darmos por ela, ali estão eles, a fazer uma super flexão à frente, a tocar com as mãos no chão sem qualquer dificuldade, a respirar de forma profunda e estável num Urdhva Dhanurasana ou numa outra qualquer retroflexão. A manterem com elegância e alinhamento um Adho Mukha e outra qualquer posição. A conseguirem esticar as pernas, a alongarem as costas, a criar espaço no corpo de forma consciente e controlada, a ganharem equilíbrio entre força, resistência e agilidade. Tem sido muito especial assistir à sua dedicação a esta prática, a reparar como já colhem benefícios para a saúde dos seus corpos e das suas mentes. Parabens Meninos!
Boas práticas!


Our practice room has undergone some changes, and I am not speaking to you of the new photos of the entrance, nor the new image of Ganesha which is placed back there, much less about the lamp that we could retrieve and is giving today, much more light. I am speaking of the growing number of men practitioners who attend our Shala.

How many classes, i see myself smile by repairing that the room is full, but now the number of men practitioners often exceeds the number of female practitioners.
Gone are the times that per class there was only one male practitioner, or who were only women. Nowadays they are present in our classes with some regularity and consistency equal or more than female practitioners.  It seems so far that phrase,  thar I've heard so many times, from friends, acquaintances and strangers that spoke of Yoga as "this thing of/ to women ." And the truth is that some of them can even start with less flexibility, but compensate with consistency and without noticing, there they are, doing a super forward bend, touching the floor with their hands without any difficulty,  to breathe deep and stable in Urdhva Dhanurasana or in any other retroflexion. And are able to maintain with elegance and alignment Adho Mukha and any other position.  They manage to stretch their legs, lengthen the back, creating space in the body with conscious and controlled manner, gainning balance between strength, endurance and agility. It has been very special to watch their dedication to this practice, to repair how they are already reap benefits for the health of their bodies and their minds.
Congratulations Boys!
Happy practicing!





terça-feira, 21 de Janeiro de 2014

2014 FULL AND NEW MOON DAYS

DIAS DE LUA CHEIA E LUA NOVA

JANEIRO -
Lua Nova - dia 1, Quarta-feira.
Lua Cheia - dia 16, Quinta-feira.
Lua Nova - dia 30, Quinta-feira.

FEVEREIRO -
Lua Cheia - dia 14, Sexta-feira.

MARÇO -
Lua Nova - dia 1, Sábado.
Lua Cheia - dia 16, Domingo.
Lua Nova - dia 30, Domingo.

ABRIL -
Lua Cheia - dia 15, Terça-feira.
Lua Nova - dia 29, Terça- feira.

MAIO -
Lua Cheia - dia 14, Quarta-feira.
Lua Nova - dia 28, Quarta-feira.

JUNHO -
Lua Cheia - dia 13, Sexta-feira.
Lua Nova - dia 27,  Sexta-feira.

JULHO -
Lua Cheia - dia 12, Sábado.
Lua Nova - dia 26, Sábado.

AGOSTO -
Lua Cheia - dia 10,  Domingo.
Lua Nova - dia 25, Segunda-feira.

SETEMBRO -
Lua Cheia - dia 9, Terça-feira.
Lua Nova - dia 24, Quarta-feira.

OUTUBRO -
Lua Cheia- dia 8, Quarta-feira.
Lua Nova - dia 23, Quinta-feira.

NOVEMBRO -
Lua Cheia - dia 6, Quinta-feira.
Lua Nova - dia 22, Sábado.

DEZEMBRO -
Lua Cheia - dia 6, Sábado.
Lua Nova - dia 22, Segunda-feira.

NESTES DIAS O ASHTANGA CASCAIS ESTARÁ ENCERRADO, PORQUE SEGUNDO A TRADIÇÃO DE SHRI K. PATTABHI JOIS NÃO PRATICAMOS ASHTANGA YOGA NOS DIAS DE LUA CHEIA E LUA NOVA.

* imagens retiradas de pesquisa online.


FULL AND NEW MOON DAYS

JANUARY -
New Moon - 1st, Wednesday.
Full Moon - 16th, Thursday.
New Moon - 30th, Thursday.

FEBRUARY -
Full Moon - 14th, Friday.

MARCH -
New Moon - 1st, Saturday.
Full Moon - 16th, Sunday.
New Moon - 30th, Sunday.

APRIL -
Full Moon - 15th, Tuesday.
New Moon - 29th, Tuesday.

MAY -
Full Moon - 14th, Wednesday.
New Moon - 28th, Wednesday.

JUNE -
Full Moon - 13th, Friday.
New Moon - 27th,  Friday.

JULY -
Full Moon - 12th, Saturday.
New Moon - 26th, Saturday.

AUGUST -
Full Moon - 10th, Sunday.
New Moon - 25th, Monday.

SEPTEMBER -
Full Moon - 9th, Tuesday.
New Moon - 24th, Wednesday.

OCTOBER -
Full Moon - 8th, Wednesday.
New Moon - 23th, Thursday.

NOVEMBER -
Full Moon - 6th, Thursday.
New Moon - 22th, Saturday.

DECEMBER -
Full Moon - 6th, Saturday.
New Moon - 22th, Monday.

ON THESE DAYS THE ASHTANGA CASCAIS WILL BE CLOSED, BECAUSE ACCORDING TO TRADITION OF SHRI K. PATTABHI JOIS  WE DO NOT PRACTICE ASHTANGA YOGA ON THE FULL AND NEW MOON DAYS.

* images taken from online research.

segunda-feira, 13 de Janeiro de 2014

Getting back on my feet/Getting back on my Ashtanga...

Às vezes quando somos obrigados a estar longe da nossa prática, acabamos por ganhar ainda mais amor e certeza que esta coisa do Ashtanga, nos faz tão bem.

É um sentimento, uma sensação íntima, muito nossa, muito especial, de algo que brota em nós e fica connosco. E quando chega finalmente, altura de regressar ao tapete, quando superámos a recuperação de uma cirurgia, ou quando ultrapassámos aquela gripe irritante, que nos colocou de cama toda uma semana, ou quando conseguimos levantar a cabeça face a alguma desilusão que nos causou tanto desgaste que não tivemos forças para mais, senão para o choro e a tristeza, quando essa primeira prática chega, é com tamanha alegria que a abraçamos.

E lá vamos nós, de respiração em respiração, de postura a postura, com a nítida sensação que isto é simplesmente MUITO BOM! Esta coisa de respirar de forma consciente, de acalmar o turbilhão que é a nossa mente, de sentirmos verdadeiramente o nosso corpo, de nos colocarmos em todas aquelas posturas, de repararmos como o corpo tem mudado ao longo do tempo, como o corpo tem vindo a alterar-se pela prática, de como passou a ficar mais longo, mais fino, mais estável, mais forte.
E especialmente  como todas estas características vão entrando para a nossa estrutura, e agora refiro-me a uma que é mental e emocional, porque passámos a ser mais longos, uma vez que adquirimos flexibilidade mental, mais finos, porque aprendemos com a disciplina da prática a adaptarmo-nos às situações, mais estáveis, porque aceitamos o bom e o mau, mais fortes, porque sabemos melhor do que nunca, DAR A VOLTA...E sim, ISTO É MUITO BOM!
BOAS PRÁTICAS!

* fotos de PEDRO TERRINHA




Sometimes when we are forced to be away from our practice, we ended up winning even more love and sure, about this thing of the Ashtanga, that makes us so well.

It is a feeling, an inner sense, a very personal, very special, of something that springs in us and stay with us. And when it finally arrive, the time to return to the mat, when we recover from a surgery, or when we overpassed that annoying flu, which put us in bed a whole week, or when we lift our head to face some disappointment that caused us so much wear, that we did not have the strength to anything, beside crying and sadness, when that first practice comes, it is with much joy that we embrace it.

And there we go, breath by breath, posture by posture, with the distinct feeling that this is just TOO GOOD! This thing breathing consciously, calming the turmoil that is our mind, to truly feel our body, to place ourselves in all those postures,  repair how much the body has changed over time, how much the body has been changing with the practice, how it got longer, thinner, more stable, stronger.
And especially how all these features got in to our structure, and now I´m talking about a mental and emotional one, because we have become longer, once we acquired mental flexibility, more thinner, because we have learned through discipline of the practice to adapt ourselves to situations, more stable, because we accept the good and bad, stronger, because we know better than ever TO COME BACK ... And yes, THIS IS VERY GOOD!
Happy practicing!


* photos by PEDRO TERRINHA

segunda-feira, 6 de Janeiro de 2014

YES IS TRUE... HAMISH HENDRY WILL BE IN CASCAIS, PORTUGAL!


O Ashtanga Cascais terá novamente o enorme privilégio de receber uma das grandes referências no ensino do Ashtanga Yoga, estou falar-vos do professor HAMISH HENDRY. É um dos professores mais conhecidos da nossa comunidade e estará novamente  em Portugal, para leccionar um Intensivo de Ashtanga Yoga que acontecerá nos dias 1 e 2 de Fevereiro. 

O programa deste Workshop foi desenhado para aprofundar a prática, vivência e compreensão do nosso Ashtanga Yoga. É mais uma super oportunidade para praticarem com um professor que marca a nossa forma de sentir o Yoga e entender como pode ajudar-nos na nossa vida quotidiana.

Serão duas manhãs de prática e estudo com um professor que movimenta centenas de praticantes dos 4 cantos do Mundo a viajarem até Londres para estudarem no seu Astangayogalondon.  Desta vez não vão precisar de gastar € na viagem ou na estadia, aproveitando para estudarem com Hamish aqui, no nosso Ashtanga Cascais.

Inscrições e mais informações no sítio do costume - ashtangacascais@gmail.com/ facebook ashtanga cascais.
ESTE INTENSIVO É ABERTO A PRATICANTES INICIANTES NO YOGA E OU NO ASHTANGA YOGA, ASSIM COMO PARA PRATICANTES MAIS EXPERIENTES. 
Boas práticas!


The Ashtanga Cascais will have again the enormous privilege of receiving one of the major teaching references of Ashtanga Yoga, i speak about the teacher, HAMISH HENDRY. It is one of the most known teachers in our community and will be again in Portugal, to teach an Ashtanga Yoga  Intensive, that will take place on 1st and 2nd February.

The program of this workshop is designed to deepen the practice, experience and understanding of our Ashtanga Yoga. It's a super opportunity to practice with a teacher that marks the way we feel and understand how Yoga can help us in our everyday lives.

It will be two morning practice and study with a teacher who moves hundreds of practitioners of the 4 corners of the world to travel to London to study on his Astangayogalondon. This time you will not need to spend € in travel or places to stay, so enjoy this opportunity to study with Hamish here in our Ashtanga Cascais.
Registrations in the usual place - ashtangacascais@gmail.com / facebook ashtanga Cascais.
THIS INTENSIVE IS OPEN TO YOGA BEGINNERS  AND OR TO ASHTANGA YOGA BEGINNERS, AS MORE EXPERIENCED PRACTITIONERS. 
Happy practicing!



domingo, 29 de Dezembro de 2013

THIS NEXT YEAR I WILL...





Os dias vão passando e o final do ano está quase a chegar. É sempre uma altura para parar, relembrar do ano que está a acabar, recordar bons e maus momentos, retirar lições, encaixar situações que nos causaram dor, sofrimento, desilusão, mas também celebrar as alegrias e as vitórias conseguidas.

É especialmente uma altura em que a maioria começa a traçar uma linha condutora para o aguardado ou não, 2014. Embora tenhamos todos consciência, ou mais consciência, que na realidade haverão sempre episódios que não conseguiremos controlar, que acontecerão momentos que podem literalmente, tirar-nos o chão, acabamos todos por de alguma maneira elaborar as famosas resoluções para o ano novo.

+ ASHTANGA YOGA, + AMOR, + SAÚDE, + FAMÍLIA, + AMIGOS, + SURF, + VIAGENS, + BONS MOMENTOS, + VIDA... 

E lá começamos o exercício mental de "ESTE PRÓXIMO ANO VOU..." Mas mais que resoluções para o futuro próximo, há mesmo que retirar lições e levantar a cabeça, em particular se somos pessoas com o coração no sítio certo, com dignidade e honra, humildade e CORAGEM.
BOAS PRÁTICAS!
BOM 2014.

The days go by and the end of the year is almost here. It is always a time to stop, remember the year that is ending, remembering good times and bad, draw lessons, understand situations that caused us pain, suffering, disillusionment, but also celebrate the joys and victories that we achieved.

It is especially a time that the majority begins to draw a conductive line for the anticipated or not, 2014. Although we are all aware, or more aware , that in reality there will always be episodes that we can not control, that will happen in time that can literally, take the floor from our feet,  we end up all somehow drawing the famous resolutions for the new year, maybe because we bring to our mind old dreams that we have not achieved.
+ASHTANGA YOGA, +LOVE, + HEALTH, + FAMILY, + FRIENDS, + SURF, + TRIPS, + GOOD MOMENTS, + LIFE... 

And there we began the mental exercise of "THIS NEXT YEAR I WILL ..." But more than resolutions for the near future, we really have to take lessons and raise our head, especially if we are people with our heart in the right place, with dignity and honor, humility and COURAGE.
Happy practicing!
Happy 2014.




domingo, 22 de Dezembro de 2013

AND IS LIKE THIS, HOW WE BREAK A HEART.



E assim se parte um coração.
Não é preciso muito.
Basta apagar, limpar e mudar de página.

O que foi escrito para trás, vira naquele instante, passado. O que será redigido no momento seguinte, passa a ser uma completa incógnita. O que possamos sonhar para os capítulos seguintes já não se baseia no que foi construído, mas passa a ser projectado por novos sonhos, novos planos, novas expectativas. O engraçado ou não, de tudo isto, é que tudo acontece rápido, tão rápido, que damos connosco sem chão, à procura do que resta do nosso coração. Que achamos que já não está dentro de nós, que se perdeu para cima ou para baixo, ou para fora de nós mesmos.

Tudo passa a ser frágil, tão frágil que conseguimos agora, sim só agora, ver as gretas. Talvez estivessem ali há algum tempo, à espera do momento certo para se mostrarem visíveis, mas por "amor" acabamos por as colar. Há pessoas que as colam com a melhor cola do mercado, que procuram o top dos tops e colocam o produto com tanto carinho que as fendas nunca mais aparecem, que desaparecem com o tempo e se tornam parte do objecto. Outros optam por cola do "chinês" (as minhas desculpas vizinho) e  inevitavelmente (e as minhas desculpas novamente, vizinho) as gretas continuam ali, à espera. Pode passar dias, meses, mas o fim está destinado.

E assim se parte um coração.
Não é preciso muito.
Basta apagar, limpar e mudar de página.

A maioria das vezes optamos por agarrar um novo caderno, um modelo acabado de sair, mas outras decidimos por um velho, aquele que já estava ali e nunca reparámos, ou talvez até já tenhamos pensado que aquele sim, poderia servir para escrevermos uma nova história. Mesmo que seja um caderno que já vem dividido em 4 partes e que essas 4 partes existem e que não haverá forma de as contornar. Mas como é um modelo antigo, que foi e vai sendo actualizado, parece-nos o certo. E sim, se parece, se não temos dúvidas, teremos mesmo de o agarrar, folhear, sentir, e porque não escrever.

E assim se parte um coração.
Não é preciso muito.
Basta apagar, limpar e mudar de página.

Quem ainda está agarrado à história antiga e que não estava à espera de um fim tão inesperado, é quem fica a pensar em como a vida dá voltas, em como tudo muda, em como nada é certo. Fica com aquele pequeno livro de mais de três anos e é obrigado a pensar, a sentir e a guardar lições. Sim, a vida dá muitas voltas. E sim, assim se parte um coração. Não é preciso muito. Basta apagar, limpar e mudar de página.

Boas práticas!
Bom Natal!

And is like this, how we break a heart.
Does not take much.
Just clear, clean and change the page.

What was written backwards, turns that instant, past. What will be written in the next moment, turns to be a complete unknown. What we dream of for the following chapters is no longer based on what was built, but shall be designed for new dreams, new plans, new expectations. Funny or not , all of this is that everything happens fast, so fast , that we find ourselves without ground, in search of what remains of our heart. We think that is not already within us, was lost up or down, or out of ourselves.

Everything becomes fragile, so fragile that we can now, but only now see the cracks. Maybe they were there for some time, waiting for the right moment to show visible, but  for" love " we stick them. There are people who stick with the best glue in the market, looking for the top of the tops and place the product with such affection that never cracks appear, they disappear with time and become part of the object. Others choose "Chinese" glue (my apologies neighbor ) and unavoidably (and apologies again, neighbor) the cracks are still there, waiting. It can pass days, months, but the end is intended.

And is like this, how we break a heart.
Does not take much.
Just clear, clean and change the page.

Most times we chose to grab a new notebook, a model just left, but others decided by an old type, who was already there and never noticed, or perhaps we have already thought that yes, that one could serve to write a new story.  Even if it is a notebook that already comes divided into 4 parts and that these four shares exist and that there is no way to avoid them.  But is an old model, that is and was being updated, it seems right. And yes, it seems, and if we not have doubts, we will just grab it, flip through, feel, and why not write .

And is like this, how we break a heart.
Does not take much.
Just clear, clean and change the page.

Who is still clinging to the ancient history and was not expecting an end so unexpected, is who is thinking about how life turns around, how everything changes, how nothing is certain. It stay with that little book of more than three years and is bound to think, to feel and hold lessons. Yes, life is full of surprises. And yes, that is how we break a heart. Does not take much. Just clear, clean and change the page.

Happy practicing!
Merry Christmas!